Guia Prático sobre os códigos de calçado de segurança e ocupacional

Quando compramos calçado, para muitos de nós, a primeira coisa em que pensamos é em como ficará esteticamente. Verdade? É natural, todos gostamos de cuidar da nossa aparência e isso faz-nos sentir bem!


Mas existem situações, como com o calçado de segurança, em que a escolha não deve ser assim tão simples. Devemos ter alguns fatores em consideração!


Existem diversos códigos e abreviaturas que indicam o nível de segurança que o calçado nos pode proporcionar, e desta forma ajudar-nos a fazer uma compra mais consciente.




1. NORMAS - Classificação

Todos os EPI devem ostentar a marcação CE, conforme abordámos já neste artigo.

Marcação CE

Para além disso, todo o calçado deve ser fabricado e certificado de acordo com normas. Estas especificam requisitos básicos e adicionais para o calçado.

Uma forma de confirmar se o produto em questão está de acordo com estas normas, poderá ser através das suas fichas técnicas ou descrição do produto.


Então, existem 2 normas principais:

  • EN ISO 20345:2011 - calçado de segurança para usos gerais

  • EN ISO 20347:2012 - calçado de trabalho para uso ocupacional

E ambas dividem o calçado em 2 grupos.

  1. inclui todo o calçado, excluindo o que possui gáspeas de borracha ou em materiais poliméricos.

  2. inclui apenas calçado feito em borracha ou em materiais poliméricos.


Apresentamos-lhe abaixo um esquema para ajudar a compreender!


Agora que já compreendemos como funcionam os grupos,
vamos entender os diferentes códigos que podemos encontrar dentro de cada norma, e o que realmente significam!

1.1 Norma EN ISO 20345:2011


Embora pareça complicada, esta norma é na verdade muito simples:

Especifica os requisitos básicos (obrigatórios) e adicionais (facultativos) do calçado de segurança.

Todo o calçado pertencente a esta norma, inclui:

  • resistência da biqueira a impactos de 200 joules (a quantidade de energia que a região do dedo do pé pode absorver antes de quebrar);

  • solas antiderrapantes em pisos industriais lisos e gordurosos;

Esta norma divide então o calçado em várias categorias (SB; S1; S2: ...), que podem pertencer ao grupo 1 ou 2 (consoante o material de que são constituídos), e cada categoria possui requisitos específicos de proteção.


São então as seguintes categorias que podemos encontrar nesta norma:



1.2. Norma EN ISO 20347:2012



Esta norma refere-se aos requisitos para calçado ocupacional, que não expõe o utilizador a nenhum risco mecânico, como impactos ou compressões.


São as seguintes categorias que podemos encontrar nesta norma do calçado ocupacional: